sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Carta Ao Pai Natal (11)

Carta de uma menina de 13 anos de idade:

"Querido Pai Natal, sou a... e tenho 13 anos. Hoje não estou com muita inspiração, mas cá vai uma cartinha.

Queria que me concedesses 4 desejos:
1º - Passar sempre de ano
2º - Tirar sempre boas notas
3º - Que tenha felicidade para o resto da minha vida
4º - Ser actriz

Agora no Natal, como tirei boas notas, queria receber muitos presentes.
Tu podias pôr na chaminé roupa, uma wii, um computador...

Vais pôr?

Sempre sonhei passar sempre de ano e tirar boas notas.
Não queria que a minha família se desiludisse comigo...
Queria ser actriz, é o meu sonho!

Falando das prendas...
Eu adoro roupa. Todas as vezes que vou ao shopping e vejo alguma coisa gira, peço sempre à minha mãe o que queria receber no Natal. Ela começa a rir-se muito!

As minhas primas perguntam-me o que quero no Natal, e eu digo sempre ROUPA!!

Pronto, já disse tudo o que queria.

Adoro o Pai Natal.

Beijinhos"

Bons desejos!

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Carta ao Pai Natal (10)

Carta de um menino de 13 anos de idade:

"Para: Pai Natal
Pai Natal, eu queria que não me desse nada.

Père Noel"

Bons desejos!

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Carta ao Pai Natal (9)

Carta ao Pai Natal de uma menina de 11 anos de idade:

"O que eu quero no Natal é um tablet, um jogo uno, calças, casacos, camisolas, arcos, travessões, uma mochila sem ter bonecos na parte da frente, umas sapatilhas, umas botas de pêlo, um quadro para eu poder escrever."

Bons desejos!

sábado, 21 de dezembro de 2013

Carta ao Pai Natal (8)

Carta de uma menina de 32 anos de idade:

"Querido Pai Natal,

Neste Natal gostaria que todas as pessoas do mundo, crianças e adultos, fossem felizes da forma que a sua cultura permitir.
É pedir muito?
Então peço que o Pai Natal consiga ter sempre esse sorriso nos seus lábios e olhos, pois quando o vemos algo em nós desperta e nos torna mais capazes de realizar os desejos de outra pessoa.
Se dividirmos tarefas na missão de tornar todas as pessoas do mundo felizes, talvez consigamos realizar o meu desejo que é igual ao de milhares de pessoas.
Então, em vez de lhe pedir apenas a felicidade, peço-lhe algo ainda mais complicado: este Natal gostaria que todas as pessoas do mundo conseguissem sorrir apenas porque amanheceu mais um dia, com sol, chuva ou neve.
Que consigam aproveitar o sol radiante e as altas temperaturas rindo às gargalhadas das brincadeiras na água.
Que consigam molhar-se nas poças de água da chuva e correr, sentindo as gotas de água a cair para depois se aquecerem junto dos seus familiares ou amigos.
Que consigam fazer bonecos de neve e ficar com as mãos geladas e rir por isso.

Neste Natal, o que desejo são momentos felizes para todos e que transpirem essa boa disposição, pois facilita imenso a vida de todos e torna tudo muito mais agradável!

Bom Natal!"

Bons desejos!

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Carta ao Pai Natal (7)

Carta de um menino de 7 anos de idade:

"Eu quero um carro.

Eu quero uma pista.

Eu, quando estiver na cama a dormir, o Pai Natal "bota" os presentes.

Queria um skate no Natal.

Eu queria, no Natal, um jipe.

No Natal queria oito carros de corrida."

Bons desejos!

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Carta ao Pai Natal (6)

Carta de uma menina de 11 anos de idade:

"Eu quero receber no Natal uns legins, o porco comilão, pijama, muita saúde, sapatilhas, relógio, camisolas, mochila de marca, telemóvel touch e muita felicidade e ter um namorado."

Bons desejos!

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Carta ao Pai Natal (5)

Carta de um menino de 9 anos de idade:

"Pai Natal, este ano quero um carro telecomandado, os legos "citi" e uma Play Station 3, os jogos Fifa 2014, Pes 2014, Pes 2012 e uma caixa dos Gormitis."

Bons desejos!

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Titia em OvarNews



No dia 23 de setembro saiu uma pequena entrevista sobre o livro Titia amanhã não vou vir e sua autora.

Fiquem a conhecer mais em:
http://www.ovarnews.pt/?noticia=sonia-abrantes-sinto-o-impulso-de-escrever-desde-a-adolescencia.

E já agora, é uma excelente prenda de Natal ;)!

Boas leituras!

Carta ao Pai Natal (4)

Carta escrita por uma menina de 49 anos de idade:

"Neste Natal gostava de receber do Pai Natal Saúde, Paz, Amor.
Espero boas entradas para 2014, entrar com o pé direito e ter propostas de trabalho."

Bons desejos!

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Carta ao Pai Natal (3)

Carta de uma menino de 8 anos de idade:

"Querido Pai Natal
Neste Natal nós estamos em crise por isso quero duas coisas. Eu quero um DVD para a PSP sobre o "Serleny". Neste Natal também queria legos.
O Natal é um aventura, o Natal é quando um homem quiser.
E quero que toda a gente reze.
Eu vou dar umas bolachas e leite ao Pai Natal."

Bons desejos!

sábado, 14 de dezembro de 2013

Carta ao Pai Natal (2)



Carta ao Pai Natal de um menino de 9 anos de idade:

"Querido Pai Natal, este Natal eu espero ter muitas prendas como PS4, GTA 5, um puffle dos grandes roxo, uma pista de carros, o camião do "crash pec", um tablet, uma PSP Vita, uma Power Balance e um limpa-estradas do "crash pec"."

Bons desejos!

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Projecto "Carta ao Pai Natal"


Nesta época natalícia, com as aulas a terminar, no Centro Educativo e de Formação Espaço Crescer em Arada, Ovar, decidimos lançar um desafio aos nossos alunos: o Projecto "Carta ao Pai Natal".
Como somos um espaço intergeracional, a partir da idade escolar, as pessoas convidadas a participar neste projecto têm idades compreendias entre os 6 e os 80 anos de idade.
A ideia é percebermos quais são os desejos de cada idade, adaptado à nossa realidade.
Por vezes dizemos que queremos algo, mas pensamos em muitas outras coisas...
Ao escrevermos em privado, conseguimos dar asas à nossa imaginação e despertar desejos que poderão estar oprimidos pelas razões mais simples.
Com este projecto, a única regra é colocar a idade no início da folha em branco. Podem escrever e desenhar. Podem assinar ou não, conforme como se sentirem melhor.
São informados inicialmente que o texto será publicado anonimamente, podendo escolher não autorizar essa publicação.
Face a esta explicação inicial, é curioso ver as reacções iniciais de nervosismo, pois sabem que o seu texto vai ser publicado, de vergonha, pois alguns estão conscientes dos erros que dão (mesmo sabendo que os erros serão corrigidos quando o texto for publicado), de orgulho, pois um texto seu vai ser "visto por milhões de pessoas".
É interessante ver também os olhares distantes e completos de imaginação, transparecendo uma "pesquisa mental" à procura dos seus desejos, acompanhados de um sorriso.
Aqui serão publicadas todas as cartas sem qualquer ordem de preferência, de modo aleatório.

Carta ao Pai Natal de um menino de 8 anos:

"Querido Pai Natal, no Natal gostava de receber um tablet, um computador, um carro telecomandado, uma pista, uma mota grande, um carro telecomandado do Panda, um rádio do Panda, um panda, um "titucho", um pássaro que repete aquilo que eu digo, uma guitarra do Panda, um microfone do Panda, um tablet do Panda e um computador com rato do Panda."

Bons desejos!

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

História do mundo em poucos minutos


Com uma boa selecção, os mails que circulam por inúmeras caixas de correio pelo mundo fora podem ser bastante pertinentes em diversos contextos.
Este filme é uma sugestão para iniciar qualquer tema da história do mundo, quer na disciplina de História, Geografia ou Língua Portuguesa, basta para isso escolher bem como o fazer e adaptar ao que se pretende.

Boas aulas!

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Gaguez, uma realidade escondida


"A gaguez não se controla,
não se cura,
não se combate."
(retirado de http://www.a-afonso.com/#!livros/cpps em 21 de novembro de 2013)

Será assim?
Ainda tem dúvidas sobre o que é ou não considerado gaguez?
Será tão difícil ultrapassar este obstáculo da comunicação?

O ideal seria mesmo pensarmos que a gaguez pode deixar de ser vista como obstáculo...

Fica aqui a sugestão de leitura sobre esta temática, da autoria de Ana Afonso, que podem ficar a conhecer em http://www.a-afonso.com/#!livros/cpps.
O seu filho não sorri nem reage a sons?
O seu filho tem 2 anos e não fala?
O seu filho apresenta dificuldades ao ler e escrever?
Gagueja?
Tem dificuldade a falar?
Não consegue dizer alguns sons?
Fala pelo nariz?
Sente a sua voz rouca e cansada? Usa muito a voz no dia-a-dia?
Tem dificuldades em mastigar ou engolir alimentos?
Engasga-se com frequência?
Sofreu um AVC e tem dificuldades em comunicar com os outros?

No Centro Educativo e de Formação Espaço Crescer em Arada, Ovar, tendo consciência que cada pessoa trás a sua dificuldade quando nos procura, disponibilizamos também os serviços de Terapia da Fala para que o apoio educativo seja mais completo e incida no que realmente pode estar a dificultar a aprendizagem que, por vezes, está muito para além do simples assimilar de conteúdos.

Podemos ficar a conhecer melhor este serviço em http://espacocrescer2012.wordpress.com/servicos/terapia-da-fala/.

Boas terapias!

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Instrumentos musicais reciclados


Há alguns dias atrás recebi um email de uma amiga com o título "A música é um dom de Deus".
Nesse email, ela partilhou este vídeo que decidi imediatamente deixar aqui registado como mais um exemplo do que podemos fazer com tão pouco e, até, com o que muitos consideram de nada, de lixo.

No Centro Educativo e de Formação Espaço Crescer em Arada, Ovar, já tentámos fazer instrumentos musicais mas ainda não conseguimos que dos mesmos saísse uma melodia. Claro, com os tambores foi excepção!
Aqui fica um exemplar do que fizemos:


Para conhecer mais fotografias desta actividade basta ir a http://espacocrescer2012.wordpress.com/instalacoes/.

Mas muito, mesmo muito, temos que aprender para conseguir o mesmo que os que nascem com este dom conseguem fazer!

Boas melodias!

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Flor de Lis - CNE

retirado do N.º 1243 da revista Flor de Lis de Outubro de 2013

A revista Flor de Lis é editada pelo Corpo Nacional de Escutas, agregando artigos educativos e de opinião sobre escutismo e não só (http://www.flordelis.pt/index.php).

Este "e não só" é muito abrangente, pois o escutismo "espalha-se" por todos os domínios da nossa vida.

Nesta edição de Outubro, tive a oportunidade de ver incluído um artigo meu sobre o meu breve encontro com o Agrupamento 1100 de Lichinga, Moçambique.

Este tema é pertinente para a revista pois tem uma secção de nome "aldeia global", onde abrimos portas ao escutismo mundial.

O meu muito obrigado à equipa editorial da Flor de Lis por esta oportunidade!

Boas leituras!


segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Actividades de Outubro do Espaço Crescer

Tendo sido o mês de Outubro o primeiro mês completo com aulas e já com alguns testes, o nosso álbum deste mês inclui:
- Alguns momentos de apoio ao estudo para 1º, 2º e 3º ciclos;
- Atelier de costura que continua em qualquer dia da semana e horário a combinar;
- Divertidas festas de aniversário, que têm tido sorte pois nos dias de festa não chove! Já temos pinhatas e cada vez mais pinturas faciais, caça ao tesouro, dança, jogos tradicionais e mais actividades à escolha.

Boas lembranças!

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Dia Mundial da Psoríase

retirado de http://pt.wikipedia.org/wiki/Psor%C3%ADase em 30 de Outubro de 2013

Ontem, dia 29 de Outubro, assinalou-se o Dia Mundial da Psoríase.

Mas afinal, o que é Psoríase? Soa a doença...

Com uma pesquisa simples no google rapidamente encontramos a confirmação.

A Psoríase é realmente uma doença e até afecta 2 a 3 % da população.

A importância dos dias "comemorativos" é esta: informar a população em geral para a existência de doenças, iniciativas, datas importantes e outros aspectos relevantes, que por vezes passam despercebidos.

Para saber mais sobre esta doença, como diagnosticar, prevenir e tratar, sugiro uma leitura rápida pelo site da wikipédia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Psor%C3%ADase, e pelo site da Associação Portuguesa da Psoríase: http://www.psoportugal.com/.

Boas pesquisas!



terça-feira, 29 de outubro de 2013

Titia, o lançamento

Cá fica o último álbum de fotografias das apresentações de Titia amanhã não vou vir.
Termino com o primeiro evento, o lançamento do livro em Lisboa.

Boas leituras!

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Banco de manuais escolares


Será que todos ouvimos e vemos as mesmas notícias?
Aquelas que uns dias valorizam a grande iniciativa que é o Banco de Manuais Escolares, uma rede já a nível nacional que conta com mais de uma centena de bancos?
Há também as que anunciam que, nesta fase em que já iniciaram os testes na maioria das escolas, afinal muitos dos manuais não estão de acordo com os vendidos este ano pelas editoras, mudando apenas as páginas e a disposição da informação e não os conteúdos.

Deixa-nos a pensar...

Afinal não trabalhamos todos para o mesmo bem comum da sociedade...

Isto é quase como remar contra a maré!

A ideia do banco de manuais é dar um pouco de folga às finanças das famílias e nunca ser exclusivamente a única "fonte" de manuais escolares.
Quem assim o entende, continuará a comprar manuais novos, nunca deixando a editora na "rua da amargura" no que toca a vendas.
Parece aqui que há um movimento de reutilização de manuais e um movimento de inovação de manuais, sendo este último pouco pertinente sabendo que os conteúdos da maioria são os mesmos e os manuais devem ficar em vigor um número mínimo de anos.

O Centro Educativo e de Formação Espaço Crescer em Arada, Ovar, é o banco n.º 96 da rede de reutilização de manuais escolares.
Indo contra as notícias de última hora, de que muitos dos manuais reutilizados afinal não são adequados, vimos aqui deixar a lista de livros actualizada à data de 24 de Outubro de 2013.

Nas nossas prateleiras temos não só manuais escolares como também livros de preparação para exames, deixados por alguém que os comprou, utilizou e agora deixa para que outros os utilizem também.
Não será um qualquer livro feito única e exclusivamente para ser utilizado?
Quando a necessidade de utilização por uma pessoa passa devemos encostá-lo numa prateleira para ganhar pó, colocá-lo numa caixa fechadinho na cave, garagem ou sótão?
A opção das pessoas que aqui deixaram os livros parece-me um melhor destino para estes livros, ainda mais sabendo que alguém vai tirar proveito deles, ajudando no sucesso académico (pretendido pelo governo) e ajudando nas carteiras de diversas famílias.

Boas partilhas!

sábado, 19 de outubro de 2013

Titia em Arada



Em Novembro de 2012, ainda Arada era uma freguesia única, tive a oportunidade de apresentar o livro "Titia amanhã não vou vir", uma experiência de voluntariado em África.
Esteve enquadrado nas comemorações daquele que afinal viria a ser o último dia de comemoração da freguesia como tal.
Aqui ficam as fotografias do evento que contou com a presença de pessoas que enriqueceram o dia, e até mesmo a obra, com o seu contributo.

Bom fim-de-semana!


sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Segurança na Internet


Na Revista Professor + N.º 4 da Staples, tive conhecimento do site http://www.seguranet.pt/blog/, onde podemos encontrar vários conteúdos e recursos sobre a segurança na Internet, adequado a todos os níveis de ensino, desde o pré-escolar ao 3º ciclo.

Como Centro Educativo e de Formação que dá apoio escolar desde o pré-escolar ao ensino universitário e outros, o Espaço Crescer já se deparou com situações em que os alunos respondem a trabalhos de casa com textos retirados na íntegra da Internet, tendo acedido a sites de todo o mundo.

Neste site de que vos falo, podemos encontrar formas de fazer face à necessidade de educação para a Internet, tendo em conta que os livros cada vez mais são vistos como algo não confortável de consultar, dado que existem excelentes sites disponíveis e com imagens e interfaces bem mais apelativas.

Apesar de apreciar mais um livro do que um site, confesso que eu própria recorro com mais frequência à Internet pois está tudo a distância de um clic e, na maioria das vezes, pronto a imprimir e totalmente gratuito. Como se sentirão os mais jovens, que já nasceram na era digital? Há até quem lhes chame "nativos digitais".

É esse clic, ou melhor, esses clics, que devemos alertar como constituintes de alguns perigos. O SeguraNet é uma boa ferramenta para trabalhar nesse sentido.

Boas seguranças!

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Ponto e vírgula


Numa época em que se fala muito em emigração, o escutismo está também a abrir as portas cada vez mais.

No site http://www.internacional.cne-escutismo.pt/ poderemos encontrar muita informação de excelentes projectos.

O Ponto e Vírgula surge para falar sobre as experiências que cada um de nós vai vivendo.
Penso que é uma excelente forma de continuar a ajudar os projectos de enriquecimento cultural, se possível, aliados a questões humanitárias, partilhando cada vivência nos mais variados contextos.

Se colocarmos "Ponto e Vírgula CNE" no youtube, encontraremos alguns filmes onde algumas pessoas nos deixam os seus testemunhos.

Um blogue interessantíssimo é também o http://bacalhaudebicicletacomtodos.blogspot.pt/, onde a bicicleta é o veículo que leva o autor às "novas" culturas.

Boas experiências culturais!



quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Associativismo jovem


O Dia do Associativismo Jovem comemora-se a 30 de Abril e com ele são relembradas as vantagens de fazer parte de alguma associação que ajude ao desenvolvimento pessoal de cada um.
São várias as associações com esse cariz, que actuam como educação não formal.
A mais marcante para mim é mesmo o Corpo Nacional de Escutas, que tem o seu próprio programa educativo, linhas orientadoras, método e místicas, símbolos e patronos.
Esta associação mundial está carregada de base teórica que sustenta os princípios que cada um escolhe para a sua vida. O facto de ser mundial deixa em aberto um vasto leque de opções e vários caminhos a explorar, sendo opção de cada um ser um escuteiro local, que pertence apenas ao seu agrupamento dentro da sua localidade apenas, ou ser um escuteiro global, que abre portas para o que se passa fora da zona de conforto.
O que se passa com as profissões, passa-se aqui também: todos temos o nosso papel e todos fazemos falta, cada um à sua maneira. Conseguir respeitar o Outro como ele é, é a virtude mais difícil mas a mais gratificante de todas (claro, isto é só a minha opinião).

Podemos falar também da Cruz Vermelha Portuguesa, apesar de ser de âmbito mais actuante. Esta entidade também está carregada de princípios e valores que nos fazem ser de uma forma ou de outra no nosso dia-a-dia.
Quem se envolve em actividades com a Cruz Vermelha, dificilmente passa por um acidente e continua...
O reflexo é parar para ajudar, pondo de imediato em prática aquilo que aprendeu em serviço dos outros.

O nosso próprio grupo de amigos ou de colegas de escola pode também ser um contexto ao qual nos associamos e criamos projectos bastante educativos e interventivos na sociedade.

Escolho abordar este tema neste mês de Outubro e não em Abril, pois com o início das aulas ganhamos novas rotinas e temos que optar por esta ou aquela actividade de acordo com os nossos novos horários e também de acordo com a nossa disponibilidade mental.

Poderíamos abordar muitos mais locais onde o associativismo é praticado, mas fica ao critério de cada um a escolha de que valores e formas de estar quer seguir e formar para si próprio.
Experimentar e voltar atrás porque afinal não era bem aquilo não deverá ser motivo de vergonha.
Ficar parado no tempo é que não nos leva mesmo a lado nenhum.

No Portal da Juventude podemos ficar a conhecer mais sobre esta dinâmica:

Bons associativismos!

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

O porquê da divulgação?

Depois de um ano a editar cartazes, flyers e panfletos sobre os diversos serviços e acções de formação disponíveis no Centro Educativo e de Formação Espaço Crescer em Arada, Ovar, importa perceber como correu e o que fazer para melhorar.
Que imagem do Espaço Crescer tem chegado à população? Que serviços têm sido mais divulgados e qual o feedback?
Para responder a estas e muitas outras questões, fizemos um álbum/catálogo com os flyers que partilhámos quer online quer presencialmente, pelas escolas, cafés, juntas de freguesia e outros locais públicos.
O produto final foi interessante...
Depois de analisada a evolução e o design dos flyers, ponderamos utilizar um único design para cada categoria de serviço:
- serviços pontuais, como acções de formação, workshops e férias
- serviços permanentes, que existem sempre ao longo de todo o ano, 365 dias
- newsletter

Claro que esta coerência é muito difícil, pois os temas são muito variáveis, como dá para perceber pela oferta espelhada no catálogo que agora publicamos.

Daqui por um ano faremos novo catálogo, com os flyers deste ano que entra e, com o número de inscrições que vamos tendo e com a opinião das pessoas que vão partilhando, vamos tentar perceber o que funciona melhor, quando e para quem.

Boas divulgações!

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Álbum de Setembro de 2013

Sendo Setembro de 2013 o último mês do primeiro ciclo de um ano de existência do Centro Educativo e de Formação Espaço Crescer, não podíamos ter terminado da melhor forma!
Aqui ficam as fotografias do último mês do nosso primeiro ano, que esperamos que seja o primeiro de muitos ao serviço da comunidade, com todas as nossas ofertas formativas e de aprendizagem formal e informal.
Boas aprendizagens!

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

ACAPO - Newsletter N.º 43



Dela destaco a comemoração dos seguintes dias:
13 de Outubro - Dia mundial da Visão
15 de Outubro - Dia Mundial da Bengala Branca

Podem ser bons pontos de partida para escritas de textos, narrativos, criativos, poemas, etc., ou de desenhos ou projectos de visual e tecnológica.

Boas visões!

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Comemoração do 1º aniversário


No passado dia 16 de Setembro comemorámos o primeiro ano de existência do Centro Educativo e de Formação Espaço Crescer em Arada, concelho de Ovar e também um ano após o lançamento do livro Titia amanhã não vou vir.
Sobre o Espaço Crescer podem visitar a nossa galeria de imagens em http://espacocrescer2012.wordpress.com/instalacoes/, e ficar a conhecer algumas actividades que fomos realizando ao longo deste primeiro ano.
Contámos com apoio ao estudo e explicações desde o 1º ciclo ao ensino universitário a qualquer disciplina, dos quais tivemos resultados bastante positivos, quase 100% de sucesso escolar.
Para além do apoio académico, assegurámos também todas as férias escolares, Natal, Carnaval, Páscoa e todo o Verão, sem encerrar, com actividades diversificadas sempre orientadas para aprendizagens informais e ricas em conteúdo e entretenimento.
Realizámos algumas festas de aniversário e o nosso insuflável "saiu de casa" alguns dias.
Proporcionámos momentos formativos para adultos sobre diversas temáticas: costura, informática, língua gestual portuguesa, mandarim, inglês para atendimento ao público, novo acordo ortográfico, auto-maquilhagem, entre outros. O feedback destas formações foi bastante positivo, tendo recebido o apelo de continuar com estas formações, dentro e fora de portas, como foi o exemplo da formação dada na Junta de Freguesia de Espargo, do concelho vizinho (Santa Maria da Feira).
Arrancámos também com o apoio psicopedagógico e de terapia da fala, assistindo a uma evolução positiva de quem recorreu a estes serviços.
Depois deste balanço anual, concluímos que vale bem o esforço de tentar manter esta dinâmica de actividades com bastante diversidade, chegando a todos e às suas necessidades, com profissionais de cada área de intervenção e com os valores/preços acessíveis a todos.
Sobre este último aspecto, posso dizer que me surpreende, pois ainda temos pessoas que desconfiam dos valores baixos, não compreendendo que estes são a tentativa de chegar a mais gente, garantindo uma educação privada mais acessível a qualquer um e mantendo a qualidade da mesma.

Sobre o livro "Titia amanhã não vou vir", passado este ano em que muitas pessoas tiveram a oportunidade de ler as palavras que tentei escrever na perspectiva de dar a conhecer uma realidade vivida em África numa missão de voluntariado, concluo que é bastante gratificante fazer esta partilha.
Fiquei a conhecer pessoas que têm o desejo de fazer o mesmo, fiquei a conhecer pessoas que fazem disto o seu modo de vida e não apenas 5 meses como eu, fiquei a conhecer pessoas que se dão aos outros mesmo cá em Portugal, onde muito há a fazer também.
Ao partilhar a minha história, tive o prazer de "ouvir" outras histórias fantásticas e merecedoras de reconhecimento e de continuidade. 
Felizmente, continuamos a ajudar o Cantinho da Solidariedade em Lichinga, Moçambique, cada um à sua maneira e da forma que se sente preparado para ajudar.
Para saber mais sobre o livro visite http://edicoesvieiradasilva.pt/content/titia-amanh%C3%A3-n%C3%A3o-vou-vir, para ficar a conhecer melhor a missão visite http://www.cantinhodasolidariedade.com/.

Boas comemorações e balanços!

Parar para pensar no que foi feito e no que se quer fazer é parte de um longo processo: o processo de viver!

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Animais terrestres, aquáticos e aéreos

video
(filme que circula por email, sem autoria conhecida)

Há forma melhor de aprender do que discutir pontos de vista e opiniões, mesmo que fundamentadas no senso comum? Temos apenas que ter cuidado com o rigor científico...

Fica aqui uma ideia para um ponto de partida daquele que pode ser um grande debate sobre um tema que está no currículo nacional do nosso país.

Boas discussões!

sábado, 21 de setembro de 2013

Calendário escolar - ano lectivo 2013/2014



Educação Pré-Escolar
Início das atividades letivasTermo das atividades letivas
Entre 12 e 16 de setembro de 2013, inclusive4 de julho de 2014

Interrupções das atividades educativas para a educação pré-escolar
Interrupções das atividades educativas5 dias úteis (seguidos ou interpolados)
1.ªEntre 18 de dezembro de 2013 e 3 de janeiro de 2014, inclusive
2.ºEntre 3 e 5 de março de 2014, inclusive
3.ºEntre 7 de abril e 21 de abril de 2014, inclusive

Ensinos Básico e Secundário, incluindo a educação especial
PeríodoInícioTermo
1.ºEntre 12 e 16 de setembro de 2013, inclusive17 de dezembro de 2013
2.º6 de janeiro de 20144 de abril de 2014
3.º22 de abril de 20146 de junho de 2014 para os alunos dos 6.º(2), 9.º, 11.º e 12.º anos
Entre 6 e 13 de Junho de 2014, inclusive (1), - para os alunos do 4.º ano (2)
13 de junho de 2014 para os alunos 1.º, 2.º, 3.º, 5.º, 7.º, 8.º e 10.º anos
4 de julho de 2014 – para os alunos dos 4.º e 6.º anos que venham a ter acompanhamento extraordinário (3)

Interrupções das atividades letivas para os ensinos básico e secundário, incluindo a educação especial
InterrupçõesDatas
1.ºDe 18 de dezembro de 2013 a 3 de janeiro de 2014
2.ºDe 3 a 5 de março de 2014
3.ºDe 7 de abril a 21 de abril de 2014

Ensino Especial
PeríodoInícioTermo
1.º2 de setembro de 201304 de janeiro de 2013
2.º8 de janeiro de 201413 de junho de 2014

Interrupções das atividades letivas para os estabelecimentos particulares de ensino especial
InterrupçõesDatas
1.ºDe 17 a 23 de dezembro de 2013
2.ºDe 3 a 5 de março de 2014
3.ºDe 17 de abril a 21 de abril de 2014
(1) A decidir pelo agrupamento de escolas ou escola não agrupada.
(2) Formalização da avaliação sumativa interna até 11 de junho de 2014, inclusive.
(3) Inicio até 16 de junho de 2014, inclusive

sábado, 14 de setembro de 2013

Videojogos, que papel?


Quando estamos num curso superior via ensino, estudamos várias teorias sobre as vantagens e desvantagens de diversas ferramentas que podem ser de ensino.
Um exemplo disso são os videojogos sendo, talvez, os que têm as opiniões mais divididas.
Apesar de todas as teorias e dos autores fantásticos que nos são apresentados, só quando temos a experiência nos apercebemos que realmente os videojogos deixam algo de positivo que não está visível imediatamente na criança/adolescente.
Aqui fica apenas um exemplo.
Na última semana de férias escolares no Centro Educativo e de Formação Espaço Crescer em Arada, Ovar, confirmei uma das vantagens desta ferramenta que pode ser de ensino, mesmo não a tendo utilizado.
Estávamos a fazer a actividade "jogos de exterior", quando escolhemos o jogo de petanca, o qual eu própria não conhecia as regras.
Uma das meninas referiu que sabia as regras mas nunca tinha jogado. Ficámos todos em suspense à espera que ela explicasse até que, timidamente, acrescentou que viu num videojogo. Depois de insistirmos, lá conseguiu começar a explicar.
Foi graças à sua explicação, aprendida num videojogo enquanto jogava sozinha, que conseguimos jogar à petanca, cujas regras, que coincidem com as que ela descreveu, se podem ficar a conhecer em http://www.fppetanca.com/petanca.html
E assim esta menina conseguiu proporcionar 1 hora e meia de convívio presencial com um grupo de 4 pessoas activas num jogo real.

Bons jogos!

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Educação e Alfabetização

(retirado de http://www.recadosonline.com/dia-da-alfabetizacao.html a 10 de Setembro de 2013)

No dia 7 de Setembro assinala-se o Dia Internacional da Educação e no dia 8 de Setembro assinala-se o Dia Internacional da Alfabetização.
São conceitos idênticos? Para quê dois dias separados? 
Apesar de relacionados, é pertinente esta separação de conceitos pois educar é muito mais do que alfabetizar, é muito mais rico do que ensinar a ler e escrever, a conhecer as letras.
Sentimos que estamos a educar quando ouvimos um aluno em contexto de férias escolares, onde todas as actividades são pensadas como momentos de aprendizagem informal sobre vários domínios, segundo a taxonomia de Bloom (ver mais em http://pt.wikipedia.org/wiki/Taxonomia_dos_objetivos_educacionais ou em trabalhos académicos que se podem encontrar online) nos diz "Estás sempre em serviço a brincar."
Para educar não precisamos estar sérios, com postura superior ou de quem sabe.
Devemos sim, tentar chegar até cada um dos que estão connosco para serem educados, envolver-nos com eles, tornar-mo-nos um deles e, mais importante ainda, aprender com eles a lidar com as diferenças de cada um.

Continuo?

Tenho saudades dos debates presenciais e a distância sobre estas temáticas, onde sentia o sentido de pertença a um grupo de educadores que gostam de ensinar e educar pois sabem que assim deixamos "o mundo um pouco melhor do que encontramos." (por Robert Stephenson Smyth Baden Powell, na última mensagem escrita)

Mas isto, é só a minha opinião...

Boas educações!

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Convite - 1º ANIVERSÁRIO



Venha celebrar connosco o 1º aniversário do Centro Educativo e de Formação Espaço Crescer (http://espacocrescer2012.wordpress.com/em Arada, Ovar, e do lançamento do livro "Titia amanhã não vou vir".

Será dia 16 de Setembro pelas 21h, com um pequeno cocktail e outras surpresas.

Esperamos por si!

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Actividades de férias no Espaço Crescer




Mais um mês de férias se passou e com ele muitas actividades foram realizadas.
No Centro Educativo e de Formação Espaço Crescer em Arada, Ovar, todas as actividades são pensadas para todas as idades de forma a criar oportunidades de aprendizagem enquanto brincam, dançam, estudam, saltitam e até festejam.
Com o "brincar com a geologia", "brincar com a biologia", "conhecer o céu", "teatro", "desporto", "brincar com a matemática", "expressão plástica", "horticultura" e outras actividades, todos os participantes são o centro do saber-fazer e saber-ser.
Não importa muito o produto final de cada actividade mas sim como cada um a viveu e o que conseguiu colher dela.

Aqui ficam algumas fotografias que fomos tirando ao longo deste mês quente que já terminou.

Boas aprendizagens!

sábado, 31 de agosto de 2013

Livros para o Niassa, Moçambique


Na sequência do grande movimento de manuais que temos tido no Centro Educativo e de Formação Espaço Crescer em Arada, concelho de Ovar, através do http://reutilizar.org/REUTILIZAR.ORG/REUTILIZAR.html, optámos também por aceitar todos os livros cujas temáticas se inserem na lista referida no cartaz.
Somos, a partir desta data, mais um dos locais de recolha da campanha dos amigos do Niassa.

Conheça mais sobre a missão em http://alvd2010-2020.blogspot.pt/p/apoios.html.

Contamos com a sua ajuda!

Boas dádivas!

domingo, 25 de agosto de 2013

Titia em Cortegaça


Depois de algum tempo, deixo-vos as fotografias da apresentação do livro "Titia amanhã não vou vir" em Cortegaça, no Agrupamento de Escuteiros N.º 313, ao qual pertenço nesta fase.

Boas férias!


terça-feira, 13 de agosto de 2013

Ser jovem é...

Ser jovem é ser uma pessoa que passa a ter outra mentalidade e começa a crescer.
Começa a ter novos amigos e a ter novos entretenimentos como jogar computador, jogar futebol, jogar basquetebol.
Começamos a ter namorada.
Durante a noite podemos dar uma volta com os amigos pela praia e de dia apanhar banhos de sol e jogar jogos na água, como o voleibol.
Outros jogos que os jovens gostam são o futebol e o basquetebol. São jogos de competição que também servem para fazer exercício físico. 
Nos fins de tarde os adolescentes estudam para ter bons resultados na escola.
Aos fins de semana os jovens descansam em casa na parte da manhã, vão dar um passeio e na parte da tarde dormem no sofá ou vão para o computador jogar ou falar com os amigos ou familiares que estão no estrangeiro.
No início da escola os jovens conhecem novos colegas, professores e empregados.
Alguns colegas já são conhecidos e alguns passam a ser amigos novos.
Às vezes fazem trabalhos com os amigos e com os colegas novos e fazem novas amizades.
Aos fins de semana vão ter com os amigos aos parques municipais dar uma volta.

Ser jovem é ser assim!

Texto elaborado por António (12 anos)

Dia Internacional da Juventude - 12 de Agosto





(opinião de um rapaz de 11 anos)

(opinião de um rapaz de 6 anos)

Depois uma pequena entrevista a dois jovens, no âmbito da actividade "Pequenos repórteres" das férias escolares, foi assim que assinalámos o Dia Internacional da Juventude no Centro Educativo e de Formação Espaço Crescer em Arada, Ovar.

Boas juventudes!

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Titia em Esmoriz

Na semana da cultura, na Escola Secundária de Esmoriz, a Titia foi fazer-lhes uma visita, apresentando algumas fotografias e esclarecendo algumas curiosidades.

Aqui ficam algumas fotografias de mais um dia especial para o livro Titia amanhã não vou vir.

Boas leituras!

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Germinação de feijão

A intemporal experiência da germinação do feijão fará sempre sucesso despertando a curiosidade e o espírito de competitividade entre os mais novos.
Uma das actividades de férias escolares do Centro Educativo e de Formação Espaço Crescer em Arada, Ovar, é "Brincar com a Biologia". Desta vez optámos por debulhar o feijão apanhado na nossa horta e colocá-lo em algodão molhado dentro de um frasco de vidro transparente.
Depois das amostras prontas, as crianças que participaram, com idades compreendidas entre os 3 e os 10 anos, tiveram a proposta de fazer um desenho/esquema representando o que esperavam que acontecesse ao feijão ao longo dos dias.
A mais velha, que passou este ano para o 5º ano de escolaridade, foi a que representou com mais detalhe e perfeccionismo. Aqui fica o esquema feito:



Os feijões já começaram a germinar, estando já alguns com folhas relativamente grandes e com altos caules que já saem fora dos frascos.
Claro está que esta corrida de feijões está a originar alegria para os vencedores e grandes interrogações para aqueles cujos feijões ainda não germinaram.

Boas experiências!

terça-feira, 30 de julho de 2013

Titia em Aveiro


Feira do livro num fórum numa cidade perto da praia, cheia de turistas e veraneantes, é coisa engraçada de se ver!
Hoje fui a uma sessão de autógrafos ao Fórum de Aveiro, mas poucos foram os autógrafos...
A feira do livro da Bertrand, numa tenda com cerca de 100 metros quadrados, nos 40 minutos em que lá estive, teve várias visitas, maioritariamente de famílias com crianças, em que os livros mais vendidos foram para os pequenos leitores, daqueles que ainda não sabem ler letras mas apenas desenhos e sons apelativos que saem dos livros.
A Titia foi a Aveiro mas não chamou a atenção destes pequenos leitores...
Mas soube-me bastante bem apreciar as várias pessoas que por lá passeavam, de diferentes nacionalidades, a saborearem os mais diversos livros.
É uma boa maneira de se passar uma hora das nossas férias.

Boas Férias!

sábado, 20 de julho de 2013

Desenho com instruções

O verão está aí, mas alguns dias sabe bem fazer atividades indoor.

No Centro Educativo e de Formação Espaço Crescer, em Arada, escolhemos esta e outras atividades para as férias escolares que decorrerão até as aulas começarem (sem interrupções).

Com ela contamos e conseguimos entreter e ficar a conhecer melhor a forma de pensar das nossas crianças, bem como fazê-las despertar para outras formas de pensar.

Aqui fica uma sugestão para todas as idades, em contexto familiar, escolar ou outro.

Esta atividade pode ser adaptada a qualquer contexto e complexidade, não sendo um pré-requisito a escolha do boneco para desenhar.

Boas práticas!

sábado, 13 de julho de 2013

Pequenos repórteres

Uma das actividades destas férias escolares do Centro Educativo e de Formação Espaço Crescer em Arada, Ovar, tem o nome de "Pequenos repórteres".

Nesta actividade as crianças e adolescentes têm a oportunidade de:
- Pensar num tema que gostariam de saber mais;
- Escolher o local e as pessoas que devem conhecer e entrevistar para adquirir a informação que precisam;
- Escolher as perguntas e fazer um guião de entrevista com as perguntas orientadoras;
- Escolher um porta-voz e um responsável pelo registo das respostas;
- Ir ao local e entrevistar as pessoas escolhidas;
- Passar do esboço da entrevista ao jornal onde compilam e apresentam toda a informação recolhida.

No nosso caso, tínhamos idades compreendidas entre os 6 e as 11 anos, tendo cada um a sua função definida.
O tema escolhido foi o pão e o local escolhido foi a Pastelaria/Padaria Mariana em Arada, Ovar.
Entrevistaram a empregada de balcão e o patrão, que nos levou a conhecer as salas e máquinas onde são feitos os vários pães e bolos. No final provámos pão quentinho retirado do forno enquanto lá estávamos. Uma delicia!!

Entrevista Padaria Mariana

Depois da entrevista, que se tornou numa visita bastante interessante, compilaram a informação tendo originado o pequeno jornal que aqui se apresenta.

Esta foi a primeira vez que realizamos esta actividade e, como tal, pensamos que correu bastante bem e é para repetir, conseguindo um jornal muito mais rico numa próxima oportunidade.

Boas reportagens!

terça-feira, 9 de julho de 2013

Dia Mundial da Biblioteca






Dia 1 de Julho comemora-se o Dia Mundial da Biblioteca.
Para assinalar esta data, durante as férias escolares no Centro Educativo e de Formação Espaço Crescer em Arada, Ovar, escolhemos fazer um teatro com esse tema.
Para além da temática da peça, mais nenhum aspecto foi pensado por adultos sendo apenas da autoria dos actores que nela participam, sem nenhuma experiência anterior em teatro.
Aqui fica o vídeo com o produto final desta actividade, a peça de teatro com o nome "A Biblioteca Mágica".
Boas encenações!

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Dia Mundial de Luta Contra o Trabalho Infantil

(fotografia tirada por Júlia Vasques, Lichinga, 2011)

Todos os anos, no dia 12 de Junho, é comemorado o Dia Mundial de Luta Contra o Trabalho Infantil.
Desde que estive em Lichinga, em 2011, fiquei mais sensibilizada para este dia que até então me passava ao lado.
Não fiquei sensibilizada para o facto "das crianças, coitadinhas, terem que trabalhar tão cedo", mas sim, para as constatações que fui fazendo sobre as razões para tal acontecer e para os benefícios que isso lhes pode trazer.
Enquanto aluna de cursos superiores de educação, fui levada a ler e a trabalhar textos sobre o trabalho infantil, e fizemos também comparações com culturas onde as crianças são trabalhadoras desde muito cedo e outras onde crianças têm uma vida sem qualquer responsabilidade e apenas com actividades para as distrair e passarem o tempo.
Ora, com estas reflexões e vivências, cheguei a várias conclusões, ou melhor, opiniões. Uma delas é que, e começando pelo mundo que nos é mais próximo, analisando o dia de uma criança do nosso país, conseguimos perceber que até o tempo para a brincadeira está calendarizado, ou seja, é uma obrigação. Saem para a escola, almoçam, brincam nos intervalos muito limitados e sempre com a auxiliar de olho e num espaço muito bem definido sem sair dos limites da vedação escolar. Depois das aulas, têm as actividades extra-curriculares e extra-escolares, feitas por uma escolha imposta pelos seus educadores pois é do futuro delas que se trata e nada melhor do que enchê-las de conhecimento socialmente aceite para as preparar para o futuro. Depois destas actividades que incluem desporto também, talvez irão para casa ou centro de estudos onde terão que fazer os trabalhos de casa, pois na escola não há tempo suficiente para aprender o que é aceitável para a sua idade. Já em casa, o que fazem? Deixo isso para a realidade íntima de cada lar. Ao fim-de-semana têm a catequese, mais desporto e outras actividades que surjam como pertinentes para o desenvolvimento da criança como ser socialmente aceite.
A opinião que tenho resume-se a uma questão: onde está o tempo de serem elas próprias e deixarem a sua personalidade própria se formar, desenvolvendo capacidade e aptidões intrínsecas que lhe serão úteis para qualquer realidade do dia-a-dia em qualquer cultura?
Percebo perfeitamente que as famílias não têm disponibilidade horária para deixar as crianças a brincar como o fazíamos antigamente, quando os avós ou outro adulto estava em casa e nós íamos para a rua brincar, sem qualquer problema de segurança. Daí surgirem os ATL e Centros Educativos, mas dos quais a maioria conseguiu distorcer a sua verdadeira função: deixar as crianças crescerem e criar adultos activos na sociedade e não um grupo de pessoas formatadas para o mesmo. Não pretendo desvalorizar estes estabelecimentos, muito pelo contrário, até porque estou na direcção de um deles (Espaço Crescer em Arada, Ovar). O que penso é que as crianças também têm opinião e que também devem ser ouvidas e tidas em conta na programação das actividades do seu dia-a-dia, conseguindo transmitir-lhes que todas aquelas actividades são importantes e dar-lhes essa liberdade de acção e de escolha.
Estas crianças trabalham? Sim, têm obrigação de fazer todas as actividades que lhe são apresentadas como apelativas. 
Outra conclusão a que cheguei foi que, nos países de terceiro mundo (e não só) as crianças têm necessidade de trabalhar para sobreviver. Ora, nestas circunstâncias, é positivo que trabalhem, certo? Senão não sobreviveriam. Pedir e arranjar mecanismos apenas para elas deixarem de trabalhar seria "tapar o sol com a peneira", pois no seu futuro não conseguiriam sobreviver numa cultura em que sobrevive o mais forte.
O exemplo deste menino da fotografia, um dos muitos vendedores de rua de Lichinga. Em vez de estar a roubar ou a "pedir mil", está a vender aquilo que consegue e até tem utilidade. Anda o dia todo de um lado para o outro, brinca com quem encontra pelo caminho, uns dias vai à escola tentar aprender algo, e assim passa a sua infância. Prepara o seu futuro como? Percebendo que precisa de trabalhar para sobreviver, precisa de conviver com outras pessoas para ser sociável, precisa de aprender para continuar a trabalhar e a sociabilizar à medida que cresce.
Seria ideal ele não trabalhar? Não me parece... Até porque nestes países, como não há actividades extra-curriculares ou extra-escolares institucionalizadas, a imaginação das crianças e o convívio com os adultos menos aconselháveis pode levá-los para caminhos nada bons, como o álcool, a droga e o sexo. Daí termos mães e pais com 13 anos.
Outra conclusão, e talvez a mais geral, é que sobre o trabalho infantil temos que ser realistas e contextualizar cada caso à cultura, necessidades reais da população, alternativas, continuidade. Devemos perceber primeiro se, eliminando de vez o trabalho infantil temos recursos para que as crianças tenham a escola da vida que os levará para um bom caminho.
Louvo as missões que tentam diminuir o trabalho infantil ou criar melhores condições para esse trabalho, quando tem mesmo que existir. Mas louvo apenas projectos assentes em bons pontos de partida e com os pilares bem definidos, ou seja, os projectos em que se pretende eliminar ou melhorar o trabalho infantil criando educação e apresentando-lhes alternativas à vida de escravatura (ou quase) que poderia ser a sua única alternativa.
Projectos em que tiramos as crianças da rua ou forçamos a sua educação apenas porque temos pena deles ou porque temos necessidade de ajudar alguém que nos parece precisar de ajuda, não é um bom princípio, pois podemos estar a criar ilusões dando bens materiais e não oportunidades de futuro.
Este assunto é pouco debatido, no meu ponto de vista, e muito delicado, pois envolve política e dinheiro, muito dinheiro...
Quantas Organizações Não Governamentais conhecemos? Quantas missões de solidariedade conhecemos que não são reconhecidas? E pelo mundo fora, quantas iniciativas de caridade existem? Conversam entre elas? Caminham juntas para um fim comum? Sabem o que se passa à sua volta?
Ter dinheiro e ajudar não é suficiente! Ajudar é muito mais do que dar... é parar para reflectir sobre o que realmente é necessário para cada um. É começar por nós próprios e questionarmos qual a verdadeira razão para querermos ajudar.
Em Lichinga aprendi que o sorriso sincero, o toque de mãos e o abraço é muito mais importante do que dar gomas e bolachas que eles nunca teriam acesso. Estes materiais dão alegria e muitas gargalhadas, sim, mas não dão continuidade. Mais importante que isso é deixá-los crescer e ensinar-lhes que eles próprios têm muito que ensinar aos outros, que eles próprios têm capacidade para se tornar alguém sem estarem sempre dependentes de missões humanitárias, pois eles são pessoas como todos nós!
Se calhar uma qualquer empresa que vá para países de terceiro mundo para ganhar dinheiro e negócio fácil, encontra uma realidade tão brutal que, sem se aperceber, começa a ajudar na realidade, com o simples gesto de, por exemplo, querer levar água a aldeias que sofrem de seca extrema quando passam cursos de água a alguns quilómetros de distância. A ajuda neste caso é com fins lucrativos, pois fazem-no pelo negócio apenas, mas acabam por parar, sociabilizar com os locais, mostrar-lhes que conseguem viver em melhores condições de vida se a água lá chegar, ainda distribuem os chocolates e bolachas e ainda riem com elas por breves minutos. E o mais engraçado, é que não são organizações destacadas para isso, são pessoas que pensaram num projecto lucrativo tendo por base as necessidades reais da população local e a mais valia que o que podem fazer será para o futuro delas. Há ajuda mais genuína do que aquela que nem sequer tem consciência que está a ajudar?
O segredo estará onde? No parar para pensar no projecto. Vamos fazer isto porque... E faz-se, com fundamento, não se faz só porque sabe bem ajudar.

Boas reflexões...